Monografia | AC  
Faça aqui seu orçamento !
Contatos
MONOGRAFIA ACAprenda sobre Monografia prontaDissertação de MestradoProjeto de PesquisaFormatacao ABNT de MonografiasArtigo CientificoQualidade MonográficaInvestimentoEntre em Contato Conosco

A DEPRESSÃO INFANTIL E A INCLUSÃO ESCOLAR

 

Feed da Monografia ACTwitter da Monografia ACPerfil Facebook

VOLTAR PARA MAIS TEMAS DE MONOGRAFIA E TCC DE PEDAGOGIA

VEJA TAMBÉM TEMAS DE MONOGRAFIAS DE PSICOLOGIA E TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

Quando a porcentagem de alunos com necessidades especiais devido à depressão supera o nível de um entre cada três, o grupo deixa de ser inclusivo para converter-se em uma sala de educação terapêutica. À medida que a percentagem de alunos com desníveis graves ou com perfil de risco se aproxima aos 50%, distancia-se mais a sala de um modelo inclusivo.

Este tema apresenta uma grande aplicabilidade em uma monografia ou um TCC de Pedagogia ou Psicologia, assim, a Monografia AC criou este material monografico de suporte para uma monografia pronta. SAIBA COMO FAZER UM EXCELENTE TCC

Em uma sala de aula onde se implementam melhores práticas, a percentagem de alunos com fatores diferenciadores devido à depressão deve refletir a proporção natural do colégio. Usualmente, aproximadamente 11% da população geral de alunos foi identificada como elegível para receber serviços de educação; portanto, num mundo perfeito, a inclusão deveria refletir que aproxadamente um de cada dez alunos em uma sala de aula tenham alguma necessidade coligada à depressão.

Na realidade, numerosos fatores (por exemplo: relacionados com o conteúdo programático e o professorado) impedem a inclusão em sua proporção natural. Com freqüência, os alunos com desníveis emocionais ou sociais conformam mais de 11% da população escolar. Os Diretores efetivos tentam manter no ambiente inclusivo uma percentagem adequada de alunos de educacao especial. (SATTIR, 1993)

O ambiente escolar deve entender que este é um transtorno suscetível de ser tratado com sucesso. Além de que, se se tem algum conhecimento de sua dinâmica, é possível inclusive que pessoas sem estudos especializados intervenham com probabilidades verdadeiras de conseguir uma evolução positiva.

Os pais ou adultos responsáveis pelas crianças ou jovens afetados podem tentar diferentes ações e se trata basicamente de trabalhar sobre as situações que afetam na depressão que viva a criança ou adolescente. Isto possibilita a oportunidade de superar este problema em curto tempo, é importante fazer todo o possível para armar uma equipe de trabalho multidisciplinar.

É necessário considerar as principais e mais freqüentes situações  que ocorrem nas depressões infantis como as situações de perda específicas de pessoas (lutos e separação), de animais, de coisas (brinquedos, computadores, etc.), em relação a pessoas individuais como rejeição e expulsão de grupo, deterioração da estima em ambientes acadêmicos, em círculo de amizades, no seio da família.  (ARIES, 1991). Um artigo cientifico ou mesmo uma monografia sobre este tema sem dúvida fará muito sucesso.

Os responsáveis devem tratar de evitar o que estimule sentimentos negativos, diminuir as expressões de consolo ao mínimo e substituindo-as por apoio e ajuda. Tentar desviar a atenção no possível dos fatos perturbadores (distrair a criança ou jovem com jogos, passeios, reunião com amigos ou familiares, TV, etc.).

Deve-se estimulá-lo ao desenvolvimento de méritos valorizados no ambiente de que se trate, estimulando-os a fazer coisas consideradas úteis que abram a possibilidade de algum reconhecimento ou permitam a alguém felicitá-los por isso. Explorar a possibilidade de compensação ou substituição como fazer-se de um novo animal, presentear-lhe outro brinquedo, compensá-lo com expressões afetivas razoáveis. Procurar outras alternativas de satisfação, outros grupos, outras atividades, entretenimentos ou outras amizades. Pode-se estimula-lo a integrar-se a outros grupos em que exista melhores possibilidades de ser acolhido. O que pode realizar-se dentro da própria escola, comunidade,  ou em outros grupos como escoteiros, ou esportes.

A família é o meio mais imediato do jovem ou criança, seu microcosmos e em seus cuidados e atendimento se baseia a possibilidade de sobrevivência do sujeito humano, mas não só sua sobrevivência física, senão pessoal já que o indivíduo desde os 0 meses até os 3 anos, desenvolve todos os elementos básicos com os quais mais tarde vai construir sua vida futura: linguagem, afetos, hábitos, motivações. (SATTIR, 1993).

Depressão Infantil em Monografia

A afeição com o que a mãe e o filho se dedicam mutuamente é o veículo de uma adequada integração social e pessoal do menor. Os apegos inseguros se relacionaram com todo tipo de problemas de conduta e também com a depressão, bem como uma afeição segura é a meta ideal de prevenção da instalação de depressão infantil. Assim mesmo a depressão materna aparece claramente definida como um dos fatores de risco associados ao desencadeamento de uma depressão na criança.

Mais tarde também são indispensáveis para o normal desenvolvimento emocional do menino as boas relações com os pais. Em alguns casos, numerosos especialistas assinalaram como as más relações com os pais são a fonte específica de muito diversos problemas infantis, e também claro está da depressão.

Em relação com a família também se estudou o já que se ocupa entre os irmãos. Em muitas investigações surge a posição intermediária como a mais vulnerável a desenvolver transtornos de tipo emocional. 

Os pais devem prestar especial atenção à construção de uma adequada auto-estima e auto-eficiência na criança, bem como incentivar nelas a capacidade de confrontamento, e o manejo adequado da frustração, tudo isso constitui a prevenção primária da depressão.

Quanto à escola, sabe-se que a localização precoce de qualquer deficiência de aprendizagem numa criança e sua pronta solução é imprescindível para conseguir uma situação de progresso normal e aceitável, eliminando assim a possibilidade de transtornos afetivos que impliquem no surgimento da depressão infantil

Muitos autores relacionaram a depressão com o rendimento escolar, certas vezes considerando-a como causa e outras como efeito da depressão. De fato uma criança deprimida pode ter sua produção escolar diminuída mas também pode começar seus sintomas depressivos por um fracasso acadêmico. Daí radica a importância de uma boa avaliação e seguimento por parte do professor para detectar estas mudanças no aluno. (SATTIR, 1993).

A nossa equipe de Monografias e Pesquisas didaticas prontas para monografia tem como missão o esmero na investigação bibliografica de base para que os alunos tenham muito mais cabedal à hora de elaborarem suas próprias monografias ou seu TCC.

Se você chegou até aqui, quem sabe gostaria de ler também sobre:

VEJA OUTROS TEMAS DE PEDAGOGIA

ESCOLHER O TEMA DE UMA MONOGRAFIA - Saiba como selecionar o melhor tema para monografias sem risco de errar.

ORIENTADOR E MONOGRAFIAS DE PEDAGOGIA - Veja como aproveitar melhor seu orientador para que sua monografia não saia dos prumos. Dicas sobre como conduzir sua relação com seu professor.

BIBLIOGRAFIA PARA MONOGRAFIA - Veja aqui como selecionar as melhores bibliografias para sua pesquisa monográfica sobre Pedagogia e Ensino.

CONHEÇA NOSSO TRABALHO EM MONOGRAFIAS - Saiba mais sobre o papel da AC Monografia no âmbito de trabalhos monográficos

A EDUCACAO NO BRASIL - O INVESTIMENTO - O processo de investimento na educação brasileira


Monografia ortografia
Monografia matemática
Monografia negro Brasil

BIBLIOGRAFIA

 


 
COPYRIGHT