Monografia | AC  
Faça aqui seu orçamento !
Contatos
MONOGRAFIA ACMonografias ProntasDissertação de Mestradoprojeto de pesquisaFormatacao de monografia ABNTArtigos CientíficosQualidadeInvestimentoEntre em Contato Conosco

A MONOGRAFIA DE EDUCAÇÃO FISICA

 

Feed da Monografia ACTwitter da Monografia ACPerfil Facebook

Uma área do conhecimento educacional que é cada vez mais explorada na produção de monografias e TCC é a Educação Física. A ampliação do nível acadêmico do professor desta matéria demandou a maior complexidade nas pesquisas monograficas neste curso, assim como a apresentação de artigos científicos e participação em congressos.

Ver TEMAS DE MONOGRAFIA E TCC EM EDUCAÇÃO FÍSICA

Esta disciplina está conectada diretamente ao universo da Pedagogia (veja mais informações sobre Monografia e TCC em Pedagogia), já que contribui diretamente para o desenvolvimento de aspectos fundamentais do ser humano como entidade biopsicossocial.

O seguinte artigo foi realizado por nosso time monografico com a finalidade de ampliar o entendimento, de forma clara e simples, sobre os elementos de Educação Física, esporte, atitude física, aquecimento, resistência aeróbica e anaeróbica, devido ao fato de que a qualidade de vida das pessoas está, em maior ou menor escala, coligada a tais parâmetros.

No final deste artigo nós apresentamos os aspectos conclusivos sobre os conceitos, as principais considerações cotidianas e uma lista das principais bibliografias que possam servir para uma ótima monografia ou um tcc que enfoque a Educação Física.

Monografias de Educacao Fisica

COMO FAZER O TCC DE EDUCAÇÃO FÍSICA

PESQUISAS MONOGRÁFICAS DE ATIVIDADE FISICA NAS ESCOLAS

Educação física

A Educação Física é um conjunto de disciplinas corporais destinadas à manutenção e melhora das qualidades físicas. Por isso, a sociedade do século XXI converteu a Educação Física num sinônimo de qualidade de vida; tanto é que na atualidade a prática desta disciplina ocorra nos institutos educativos em todo o mundo, para combinar a saúde mental com a física, aprendendo assim o hábito da prática do esporte.

Ela tem o papel de, basicamente, desenvolver as potencialidades corpóreas através do movimento coordenado e seus laços interdisciplinares, laços estes que conectam a Educação Física com outros ramos científicos como a Psicologia, a Biologia, a Sociologia, o Direito, entre muitos outros. Contribui ao acionar educativo com seus fundamentos cinéticos e seus vínculos interdisciplinarios apoiando-se então na Filosofia, a Psicologia, Biologia, entre vários outros.

A Educação Física apresenta também papel preponderante na conservação e desenvolvimento da saúde ao dar um norte às pessoas, durante sua formação infantil e adolescente, para padrões comportamentais de saúde e sociedade necessárias para o bem viver, ou seja, o viver harmonioso com o mundo circundante em que o indivíduo está inserido.

Serve também como válvula de escape para a ebulição psicológica típica da Adolescencia, direcionando a agressividade típica desta fase e servindo como fonte de novas aspirações para o adolescente.
Esporte

O esporte é um conceito universalmente conhecido. Se você perguntar para qualquer um, todos estão familiarizados com a palavra. O termo esporte é explorado cotidianamente nos mais diversos canais de comunicação, gera uma fabulosa quantia de dinheiro e empregos, diretos e indiretos.

Inúmeras monografias, tccs e artigos cientificos são escritos todos os anos nas universidades brasileiras. No entanto, o corpo docente da Monografia AC, habituado a orientar monografias e tcc nos mais diversos ramos do conhecimento, observa que é difícil que um texto monografico que envolva algum tema da Educação Física esclareça eficientemente sobre o conceito da terminologia em questão.

Isto se dá porque o conceito de Esporte utilizado no cotidiano é diferente daquele usado na escrita academica ou cientifica, a regra da redação de uma monografia ou um artigo cientifico.

Geralmente, a atividade esportiva é conceituada como aquela ação física coordenada e sujeita a regras, sendo geralmente competitiva, individual ou coletiva. Porém, nem toda atividade física coordenada e sujeita a regras será um esporte. Para que uma atividade física seja classificada como esportiva deverá cumprir requisitos envolvendo:

- Tipos Específicos de Atividades

- Condições em que estas Atividades são praticada

- Fatores subjetivos dos Participantes das Atividades

Assim, a atividade esportiva envolve movimento físico. Desta forma, um jogo de cartas, ou xadrez, não serão considerados como esportes, mesmo que sejam mentalmente ou temporalmente estafantes.

As condições da atividade física como esporte são as que envolvem regras e normas que regulam a prática e uma determinada competitividade.

Tem-se aqui um excelente viés para monografias e TCC de Educação Física que envolva esportes. Se a atividade esportiva é normatizada e padronizada, sua aprendizagem é mais formal.

Os aspectos subjetivos que envolvem o esporte seriam aqueles ligados ao prazer da atividade e ao companheirismo e rivalidade condicionada, englobados no conceito de “espírito esportivo”.

A tendência ao esporte resulta da propensão inata do homem a jogar, consumir suas energias em excesso e medir com seus pares o alcance de suas faculdades físicas. Encerra, pois, um elemento de distração e outro de concorrências.

Diferença entre Esporte e Educação Física

A diferença entre esporte e educação física, radica-se, em que esta última envolve o aprendizado de movimentos, a coordenação psicomotora, o desenvolvimento das potencialidades musculares, ósseas, etc. Da mesma forma, a área da atividade física desportiva também abre campo para outros ramos da ciência, por exemplo, a Medicina e suas monografias. Na área da Medicina Desportiva, há um estudo pormenorizado das possibilidades de expansão saudável das capacidades do corpo humano em determinado esporte.

Aquecimento Físico

É uma série de movimentos, exercícios e extensões de média intensidade e que é praticada antes de um treinamento, uma aula ou uma competição e cuja finalidade é preparar o corpo humano integralmente para uma atividade posterior de maior esforço.

Seu objetivo fundamental é evitar o surgimento de lesões, e preparar o indivíduo fisiologicamente da mesma maneira que no emocional, para a prática inicial de atividades de maior intensidade.

Os objetivos do aquecimento são os seguintes:

- Preparar o corpo progressivamente para a prática ulterior de uma maior atividade física, nas suas variantes

- Evitar lesões ou microlesões ocorridas quando o corpo é fustigado fisicamente sem que sua temperatura e sua lubrificação articular sejam as mais propícias.

- Preparar mentalmente o indivíduo para o posterior trabalho. Dar ao cérebro o tempo suficiente para a tarefa que siga.

Resistência

Resistência Aeróbica

É a capacidade de sustentar um esforço cíclico, rítmico e relativamente forte por mais de cinco minutos aproximadamente. Esta resistência é comumente citada com a denominação de resistência cardiovascular, cardiorrespiratória, orgânica ou geral.

Resistência Anaeróbica

É a capacidade de sustentar um esforço muito forte durante o maior tempo possível em presença de um consumo maior de oxigênio produzido pelo forte esforço e que será reposta assim que acabe ou diminua suficientemente.

Esta forma de resistência recebe denominação de resistência muscular, local ou especifica

Abre-se, mais uma vez, longo campo de pesquisa para uma monografia ou um TCC sobre a Educação física, ao se estudar os melhores métodos para a obtenção da resistência aeróbica e anaeróbica.

Conclusão

A escrita de um tcc, ou trabalho de conclusão de curso, uma monografia ou um artigo científico sobre a Educação Física envolve o conhecimento de diversos aspectos próprios da atividade física, da pedagogia e das demais disciplinas que interagem com o curso

TEMAS DE MONOGRAFIA E TCC EM EDUCAÇÃO FÍSICA

ATIVIDADE FÍSICA - HIV - AIDS - A prática da atividade física por pacientes soropositivos. Efeitos do exercício em indivíduos portadores do HIV - AIDS.

ATIVIDADES RECREATIVAS INFANTIS - Importância dos atos recreativos na educação infantil. Papel da recreação para a Pedagogia das crianças.

RELAÇÃO INTERDISCIPLINAR ENTRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A EDUCAÇÃO FÍSICA - Como se insere o tema da Educação ambiental nas aulas de Educação Física. Aspectos da interdisciplinaridade nas aulas de Ed. Fis.

A GINÁSTICA LABORAL NAS EMPRESAS - Como as atividades físicas realizadas no ambiente de trabalho enriquecem a produtividade dos empregados, além de minimizar o impacto negativo causado pela prática laboral nas organizações. Este tema tem profundo impacto em uma pesquisa monográfica neste campo do conhecimento, ao ser capaz de inserir o educador físico nas empresas.

AVALIAÇÃO NO ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICA - Como se dão os processos avaliadores no ensino superior deste curso? As avaliações alcançam suas propostas originais ou são usadas pelos professores como ferramentas de poder e controle? Veja neste artigo como retirar o máximo da avaliação para o aprendizado desta matéria.

ATIVIDADE FÍSICA EM PACIENTES COM INSUFICIENCIA CARDÍACA - Uma grande oportunidade para a realização de um trabalho de conclusão de curso ou uma pesquisa monográfica para educadores físicos é a da prescrição de exercícios controlados em pacientes com graus moderados a severos de cardiopatias.

 

Veja mais sobre Bibliografia em Monografia e TCC

BIBLIOGRAFIA ESSENCIAL COMENTADA

BETTI, M. Imagem e ação: a televisão e a Educação Física escolar. In: BETTI, M. (Org.) Educação Física e mídia: novos olhares, outras práticas. São Paulo: Hucitec, 2003. - Este artigo que faz parte desta obra sobre o ensino da disciplina em questão é muito interessante pois trata sobre as relações das mídias televisivas e seu impacto sobre a juventude, principalmente no que tange o sedentarismo provocado por seu uso e os padrões estéticos gerados. É uma obra muito importante para todo tema que trate sobre a importância da Educação Física para o aluno e sua consequente motivação para a prática da disciplina.

BORGES, C. L. A formação de docentes de Educação Física e seus saberes profissionais. In: BORGES, C. L.; DESBIENS, J. F. (Orgs.). Saber, formar e intervir para uma Educação Física em mudança. Campinas: Autores Associados, 2005. - Esta é uma bibliografia essencial para todo aluno desta matéria. O papel do professor desta disciplina está se modificando, assim como a percepção desta disciplina por parte da sociedade. Assim, ele trata das novas necessidades do docente em sua prática educacional e sua consequente formação.

GOELLNER, S. V. A produção cultural do corpo. In: LOURO, G. L.; NECKEL, J. F. e GOELLNER, S. V. Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2003.. - Mais uma bibliografia muito interessante pois remete à corporalidade social. Como os indivíduos se enxergam fisicamente, como a sociedade constrói a imagem do corpo e projeta isto em seus jovens e crianças. Cada vez mais cedo os alunos são oprimidos por tais fatores culturais, o que tem profundas reflexões nas aulas da matéria em questão nas escolas.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 1997. - Este livro aborda a importância do lúdico, das brincadeiras e da diversão para um aprendizado mais eficiente. Apesar de não ser focado exclusivamente na Educação Física, não deixa de ser uma obra muito interessante e com bastante peso para alunos que estejam estudando e fazendo suas monografias ou seu TCC sobre a importância da motivação para o aprendizado desta matéria.

LOMAKINE, L. Fazer, conhecer, interpretar e apreciar: a dança no contexto da escola. In: SCARPATO, M (Org.). Educação Física: como planejar as aulas na escola. São Paulo: Avercamp, 2007, p.39-57. - Lomakine aborda uma prática física que pode ser usada nas aulas mas que infelizmente raramente entra na consideração dos professores: a dança. Como esta ferramenta de corporalidade pode servir não somente como uma fonte de atividade física mas também como elemento de formação psicológica. Essencial em toda monografia que aborde sobre a dança nas aulas.

NASCIMENTO, P. R. B.; ALMEIDA, L. A tematização das lutas na Educação Física escolar: restrições e possibilidades. Revista Movimento, Porto Alegre, v.13, n.3, p. 91-110, set-dez. 2007. Artigo científico muito interesssante pois aborda as dificuldades e os atritos encontratos na prática educacional atualmente. Principalmente no ensino médio, esta disciplina, principalmente nas escolas públicas, é radicalmente relegada a um papel secundário. Vale frisar que nos cursos noturnos muitas vezes ela nem mesmo faz parte da grade curricular. Este texto aborda justamente as razões e necessidades de mudança.

PAES, R. R. A pedagogia do esporte e os jogos coletivos.In: ROSE JÚNIOR, D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre:Artmed, 2009. A prática de esportes coletivos nas aulas é uma das atividades preferidas, tanto por parte do professor como dos alunos. Mas será que se extrai tudo o que se pode destas aulas? Não seria possível abordar outros aspectos do esporte coletivo? Por exemplo: a abordagem de temas transversais, que permitiriam um enriquecimento muito interessante para a disciplina da Educação Física.

RAMOS, V.; GRAÇA, A. B. S; NASCIMENTO, J. V. O conhecimento pedagógico do conteúdo: estrutura e implicações à formação em educação física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v.22, n. 2, p. 161-171, abr./jun., 2008. Excelente artigo que aborda a importância do conteúdo e dos programas curriculares para o sucesso da disciplina. Este artigo aborda a urgência na formação do professor para a abordagem curricular nas aulas. Infelizmente, em muitos casos, não existe um princípio de continuidade na preparação das aulas de Ed. Fisica, o que gera um enfraquecimento do peso desta disciplina no currículo escolar geral.

SCHIAVON, L. M.; NISTA-PICOLLO, Vilma L. Desafios da ginástica na escola. In: MOREIRA, E. C. (Org.). Educação Física escolar: desafios e propostas 2. Jundiaí: Fontoura, 2006, p.35-60. Se já selecionamos uma fonte bibliográfica que trata dos esportes coletivos nas aulas, não poderíamos deixar de selecionar uma boa bibliografia que abode a ginástica propriamente dita nas aulas. Como tratamos no texto deste artigo, a ginástica, e suas fases preparatórias, é um conteúdo essencial nas aulas desta matéria. A revisão bibliográfica elaborada por Schiavon aborda magistralmente o papel da ginástica e como tirar proveito dela nas aulas.

SOUSA, E. S. e ALTMAN, H. Meninos e meninas: expectativas corporais e implicações na Educação Física escolar. Cadernos Cedes, ano XIX, n. 48, p. 52-68, 1999. A sexualidade na escola tem, talvez pelas características de corporeidade da matéria, maior expressão na maéria. Observa-se um certo sexismo em relação às aulas, por aptidões e gostos por vezes divergentes, gerando-se atritos entre os alunos do sexo masculino e os do sexo feminino. Esta bibliografia aborda especificamente tal questão.

STIGGER, M. P. Educação Física, esporte e diversidade. Campinas: Autores Associados, 2005. Excelente fonte de pesquisa para todos os alunos que desejem fazer sua monografia ou seu TCC com algum tema que aborde a segregação que pode existir nas aulas, a partir de alunos que possam ser considerados como diferentes por seus pares. Alunos com alguma deficiência física, por exemplo, sofrem bastante nas aulas, ou então alguns alunos homossexuais também são relegados. Este livro aborda como transformar as aulas de Ed. Fisica em classes inclusivas, agregando e enriquecendo o papel de formação social humana dos nossos alunos

 
COPYRIGHT