Monografia | AC  
Faça aqui seu orçamento !
Contatos
MONOGRAFIA ACMonografias prontasDissertação de MestradoAnteprojetosFormatacao ABNT de Monografia e tccArtigo CientificoQualidadeInvestimentoEntre em Contato Conosco

EDUCAÇÃO CONTINUADA E TREINAMENTO DO ENFERMEIRO

 

Feed da Monografia ACTwitter da Monografia ACPerfil Facebook

VOLTAR PARA MAIS TEMAS DE MONOGRAFIAS E TCC DE ENFERMAGEM

Veja também o artigo sobre O RISCO OCUPACIONAL NA ENFERMAGEM

Este artigo teve como base uma monografia elaborada por nossa empresa de monografias de base.


A formação do enfermeiro, a partir da educação continuada focada no treinamento é um tema recorrente de monografia, tcc e artigos cientificos na gestão da área de Saúde. De acordo com o autor Richard Johnson (citado por Robert Graig, 1979), assinalou-se que em uma organização hospitalar, a importância que têm alguns procedimentos ou a atividade de treinamento de enfermeiros é destacável por várias razões, das quais se encontram as seguintes :

É de interesse que o enfermeiro, alem de ser mais produtivo em seu trabalho atual, esteja pronto para progredir, como parte da profissão.

Porque o sucesso da instituição hospitalar exige um desenvolvimento ótimo do trabalho individual, resolvendo-se as necessidades de crescimento de cada ser ligado à prática de cura do paciente, destacando-se aí o pessoal de Enfermagem.

Porque todos os trabalhadores, independentemente de seu lugar de hierarquia, podem fazer um bom trabalho, querem fazer um bom trabalho e o farão se tiverem oportunidade, sendo interessante o desenvolvimento de um projeto de pesquisa prático que permita aplicar, concretizadamente um programa de melhoria do ambiente trabalhista. Essa oportunidade se dá, não totalmente, quando a organização hospitalar procura melhorar, suas atitudes e aptidões da pessoa que presta seus serviços trabalhistas à mesma. E também, obviamente, um excelente assunto para uma monografia ou mesmo uma dissertação de mestrado.

Porque é possível desperdiçar recursos, tempo, dinheiro e esforço, além de vidas, quando se tratar de entidades de enfermagem, quando essas necessidades de treinamento não são determinadas de uma maneira competente e as atividades que se realizem para seu desenvolvimento estejam baseadas nas necessidades que anteriormente não se detectaram com exatidão no enfermeiro. Este enfoque também pode fazer parte de um tcc específico.

Uma das razões pelas quais a educação continuada, atualmente em hospitais, é considerada um gasto mas não um investimento, está em parte relacionada com a ultima razão, pois de alguma maneira um dos fatores que influem nessa atitude organizacional se pode alegar aos métodos ou processos utilizados para a identificação de necessidades de formação, sendo que talvez estes não sejam aplicados de uma maneira efetiva , que permita determinar com exatidão aquelas verdadeiras carências do enfermeiro com relação a seu trabalho. E aqui também se pode inferir que se o aluno for capaz de explicitar este problema em um hospital, a partir de monografias ou artigos científicos fundamentados por estudo de caso prático, este terá muito sucesso com seu trabalho de conclusão de curso.

Uma das atividades necessárias no hospital, antes de desenvolver um inventário que, portanto, levará à determinação de necessidades de educação continuada, é a análise da mesma, e quase sempre vem a ser o primeiro passo para o planejamento do treinamento de pessoal, e cabe destacar que há numerosas fontes de informação para o processo de planejamento. Uma dessas fontes vem determinada pelo organograma da entidade hospitalar, pois permite verificar se a forma atual e o pessoal são suficientemente adaptáveis para as necessidades futuras.

Segundo Robert Graig (1979), assinala que os dados pessoais do enfermeiro, como idade, saúde, experiência, educação, são valiosos a futuro para incrementar o desenvolvimento pessoal.

Um estudo monográfico sobre o treinamento em Enfermagem precisará mencionar as descrições de postos, pois estas ajudam a determinar as posições obsoletas e como se combinarão elementos do trabalho para cargos futuros na entidade hospitalar, outros fatores considerados bastante importantes dentro da pesquisa, é a informação de práticas e de trabalho ou aqueles que se percebem no ambiente onde se desenvolve a organização, estes aumentam as idéias que têm sobre, expansão desenvolvimento e investigação de novas ocorrências ou possibilidades de melhora, portanto, isto leva a uma revolução institucional onde se poderão aumentar procedimentos ou reduzir operações a uma atividade de treinamento.

Depois da análise setorial, seja na uti, seja referente ao ambulatório ou a outros setores do hospital passíveis de transmissões infecciosas se procede ao inventário de detecção das necessidades de treinamento para este autor.

No entanto, Chiavenato (2011) diz :

O inventário de necessidades de treinamento é um diagnóstico que deve basear-se em informação pertinente, grande parte da qual deve ser agrupada de modo sistemático, enquanto outra repousa de forma disponível em mãos de certos administradores de linha, (Pág. 567)

Graig (2009) assinala, a importância da descrição de posto dentro da análise dos recursos humanos da organização hospitalar :

As descrições de postos são essenciais para criar padrões de desempenho, de forma a contar as quais possamos realizar estimações periódicas. As estimativas são úteis para estabelecer o desempenho e também o potencial do indivíduo. Este potencial não se pode prognosticar para um tempo ilimitado, principalmente no que tange a infecção hospitalar, cujos riscos são cotidianos e mesmo rotineiros. São muito mais úteis para determinar se existe ou não potencial para atingir o seguinte nível. Ao fazê-lo averiguamos se o programa de desenvolvimento deve incluir conhecimentos para o posto futuro ou limitar-se ao presente (p 395). E novamente, uma monografia focada no treinamento constante também precisará enfatizar este ponto, seja de forma teórica ou não.

Pontual (citado por Chiavenato 1999) recomenda analisar os recursos humanos mediante o exame dos seguintes dados :

Numero de enfermeiros na classificação de casos.
Numero de enfermeiros necessários na classificação de cargos.
Idade de cada enfermeiro
Nível de qualificação.
Nível de conhecimento exigido pelo trabalho.
Atitude de cada enfermeiro com relação ao trabalho e hospital
Nível de desempenho qualitativo e quantitativo.
Nível de habilidade de conhecimentos de cada enfermeiro para outros trabalhos.
Potencialidades de recrutamento interno.
Potencialidades de recrutamento externo.
Tempo de treinamento necessário para a força trabalhista.
Tempo de treinamento para os novos enfermeiros
Índice de absentismo
Índice de rotação da força trabalhista.
Descrição de cargo.

Estes dados analisados continuamente permitirão detectar ou avaliar os requerimentos atuais e previstos dentro de certos prazos, do pessoal, e da organização hospitalar, de igual forma contribuirão para o bom processo de capacitação e planos de expansão da própria organização.

Assim, caso você esteja desenvolvendo um TCC – Trabalho de Conclusão de curso ou monografias sobre algum enfoque sugerido pela curta pesquisa desenvolvida acima, sinta-se livre para buscar nossa ajuda.

Veja também mais temas de Monografia e TCC em Medicina

Veja ainda este artigo sobre a cura do Pênfigo Foliáceo pela Ciclofosfamida

Ou então este sobre a implementação da Farmácia Satélite nos Hospitais

EDUCAÇÃO CONTINUADA DO RADIOLOGISTA

 

 
COPYRIGHT